Blog

Quais são os primeiros sinais clínicos de exaustão?

O dia a dia pode causar cansaço por muitos fatores e, se as pessoas não tiverem cuidado com a saúde mental, o desgaste pode se transformar em um quadro de exaustão. O cansaço e a exaustão andam lado a lado, mas a exaustão é caracterizada por uma tensão emocional muito maior, o que gera uma sensação de esgotamento tanto físico quanto emocional nos indivíduos.¹

Geralmente, a exaustão é provocada por pressões e demandas estressantes. Se esse estresse, categorizado em três níveis, não for detectado e posteriormente tratado, a exaustão é estabelecida, podendo levar a doenças sérias, como a hipertensão arterial, obesidade, câncer, psoríase e úlcera gastroduodenal.2,3

Saiba quais são os estágios do estresse até chegar à exaustão O estresse é dividido em três estágios: alerta, resistência e exaustão. Saiba como identificar cada um deles:

1. A fase alerta é quando a pessoa entra em contato com o possível causador do estresse. O corpo demonstra com sintomas físicos como pés e mãos gelados, boca seca, dores no estômago, tensão e dor muscular, sudorese além do normal, aperto na mandíbula podendo causar ranger dos dentes, batimentos cardíacos acelerados e respiração ofegante¹.

2. Durante a fase de resistência, o corpo tenta voltar para seu estado de equilíbrio, podendo ou não se adaptar ao estresse e eliminá-lo. Os sintomas mais comuns são problemas com memória, formigamento nas mãos e/ou pés, constante sensação de desgaste físico, mudança no apetite, tontura, emoções à flor da pele, diminuição do desejo sexual e obsessão pelo agente causador².

3. A fase de exaustão é o último estágio do estresse e os sintomas se agravam a ponto de se tornarem complicações, como hipertensão arterial, dermatites e úlcera, impossibilidade de trabalhar, apatia, dificuldades sexuais, mudança extrema de apetite e insônia.4

Dicas para aliviar o estresse Para que o cansaço não se torne estresse, muito menos exaustão, existem algumas dicas que você pode seguir para lidar melhor com essas situações. Durante os quadros de estresse, o corpo precisa de mais vitaminas e nutrientes, então o consumo de frutas, verduras e alimentos ricos em vitamina C e do complexo B, magnésio e manganês deve ser adicionado a sua dieta. Inclua também brócolis, chicória, acelga, alface, laranja, laticínios, ovos, banana, maracujá, castanhas do pará, peixes e frutos do mar em sua alimentação. 5 Para complementar, Targifor +C leva em sua composição as vitaminas e aminoácido que ajudam a combater o cansaço físico e mental².

Outra indicação preciosa é a prática de exercícios físicos. A única regra aqui é que eles te proporcionem prazer, já que isso contribui para conseguirmos aliviar uma rotina cansativa. Dança, natação, corrida, academia, caminhadas ao ar livre e andar de bicicleta são algumas opções. Todas essas atividades são benéficas ao organismo, melhoram a performance do coração e induzem à produção de endorfina, conhecida como o “hormônio da felicidade”. Então não espere mais, siga essas dicas para reduzir o estresse e seja mais saudável e feliz!

  • MAT-BR-2100655

Referência

1. DE ABREU, Klayne Leite; STOLL, Ingrid; RAMOS, Letícia Silveira; BAUMGARDT, Rosana Aveline e KRISTENSEN, Christian Haag. Estresse ocupacional e Síndrome de Burnout no exercício profissional da psicologia. Junho de 2002

2. SADIR, Maria Angélica; BIGNOTTO, Márcia Maria e LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Stress e qualidade de vida: influência de algumas variáveis pessoais. 2010

3. COSTA, Marcos; JÚNIOR, Horário Accioly; OLIVEIRA, José e MAIA, Eulália. Estresse: diagnóstico dos policiais militares em uma cidade brasileira. Dezembro de 2006.

4. Biblioteca Virtual em Saúde. Estresse. Ministério da Saúde, Novembro de 2012.

5. SINGH, KARUNA. Nutrient and Stress Management. Journal of Nutrition & Food Sciences, junho de 2016.

Copyright © 2021 Sanofi. Todos os direitos reservados. Última novembro/2021. MAT-BR-2107118. APENAS PARA RESIDENTES NO BRASIL