mulher com as mãos na cabeça, com aparência de cansada e outra pessoa oferecendo a mão.

Cansaço mental: o que é, sintomas e como combatê-lo

Em um mundo no qual a vida está cada vez mais rápida e conectada cresce o número de pessoas que se sentem cansadas tanto física quanto mentalmente. E para lidar com essa sobrecarga é fundamental entender o que é o cansaço mental, seus sintomas, causas e o mais importante: como combatê-lo. Então, confira tudo isso e muito mais abaixo.

O que é cansaço mental? Cansaço mental é o estado psicológico de exaustão que aparece após períodos de atividades cognitivas intensas. Com isso, o cérebro fica sobrecarregado e não consegue assimilar o que está acontecendo, trazendo prejuízos às atividades do dia a dia1,2.

Quando essa condição, também chamada de estafa, fadiga, esgotamento mental, astenia etc1,2, atinge um estágio mais avançado, transforma-se em um distúrbio conhecido como Síndrome de Burnout3.

5 principais causas do cansaço mental As causas que levam ao estado de esgotamento mental são diversas, mas em geral estão relacionadas a um estilo de vida que demanda muito esforço cognitivo, como uma rotina de estudo ou trabalho intenso e problemas de saúde1,3. Confira as principais abaixo.

  1. Excesso de trabalho e/ou estudo: intensas rotinas de trabalho e estudo podem ser um fator de peso na vida das pessoas, criando sobrecarga mental, especialmente se as atividades forem realizadas em grupos, sob pressão, por muitas horas diárias ou por longos períodos sem férias. E quando a busca por ajuda é negligenciada, o quadro pode se tornar extremo, chegando à Síndrome de Burnout3.
  2. Distúrbios no sono: enquanto dormimos o corpo se recupera das atividades do dia e se prepara para o próximo, fazendo também a síntese de hormônios importantes. Portanto distúrbios do sono, como apneia por exemplo, são uma das consequências do o cansaço mental4, pois impedem que essa atividade seja reparadora.
  3. Dieta desequilibrada: comer é mais que saciar a fome. É por meio dos alimentos que garantimos nutrientes essenciais para a manutenção de funções do organismo. Porém, com a rotina agitada, o consumo de alimentos ultra processados tem se tornado cada vez mais frequente e esse tipo de comida pode levar à carência nutricional, além de ser mais difícil de digerir, demandando do corpo uma maior energia e causando o cansaço. Mas vale lembrar que passar longos período sem se alimentar também não é benéfico para o cérebro5,6.
  4. Condições de saúde: a anemia e os distúrbios das funções tireoidianas são apenas exemplos de condições de saúde que podem causar o cansaço físico e mental. No primeiro caso, o cansaço se dá pelo baixo fluxo sanguíneo, enquanto no segundo, o metabolismo pode atuar de forma desacelerada7.
  5. Fatores psicológicos: depressão e ansiedade são doenças psicológicas de causas diversas, que podem levar ao cansaço mental e desânimo. Portanto, ao desconfiar do quadro, a consulta com um psicólogo é indispensável8.

Existem outras causas para o cansaço mental, como falta ou da prática excessiva de exercícios físicos, uso de determinados medicamentos, entre outras. Portanto observe seus hábitos, sua rotina e tente adaptar o que é possível7.

Entenda os sintomas O cansaço mental, por si só, já é considerado um sintoma1, mas pode aparecer atrelado a outros sinais, como:

  • ● desânimo1;
  • ● falta de energia1;
  • ● insônia3;
  • ● sonolência excessiva3;
  • ● dificuldade de concentração3;
  • ● alterações de humor8;
  • ● estresse9;
  • ● cansaço físico10;

Geralmente, as pessoas costumam ignorar esses sintomas e acreditam que uma boa noite de sono ou um fim de semana descansando é suficiente para superá-los. Por vezes, isso é verdade, mas é importante lembrar que existe um nível normal de cansaço mental, como após um dia estressante9.

Porém se a sensação de cansaço é constante e aparece atrelada a outros sintomas, é preciso buscar ajuda, pois sem o tratamento adequado, o quadro pode evoluir e causar manifestações mais severas, como:

  • ● dor de cabeça3;
  • ● falta de ar7;
  • ● dor no peito7;
  • ● alterações cardíacas7;
  • ● dor abdominal ou pélvica7;

Qual a diferença entre cansaço mental e o cansaço físico? O cansaço físico é definido como a redução da capacidade de desenvolver uma atividade física com o corpo. Enquanto o cansaço mental, como visto acima, é a dificuldade de realizar atividades que precisam de desenvolvimento cognitivo1,10.

Porém na prática, as duas condições não estão totalmente separadas, já que os sintomas do cansaço mental podem ser os mesmos do cansaço físico ou muscular. Além disso, em níveis mais altos, o cansaço físico pode levar ao esgotamento mental.

Como tratar o cansaço mental? O cansaço mental não tratado pode se agravar, portanto é importante investir em medidas que promovam o relaxamento, rever hábitos e, em alguns casos, procurar ajuda médica. Veja seis dicas que aliviam o cansaço mental:

  1. Considere os suplementos: existem suplementos que ajudam a combater o cansaço físico e mental, como é o caso de Targifor C11. O produto é composto por vitamina C e arginina. A arginina é responsável por aumentar a disposição12, quebrar radicais livres e reduzir amônia, - substância tóxica produzida pelo corpo quando precisa de energia e que se não for eliminada pelo fígado13 pode afetar o sistema nervoso central, resultando em fadiga14. A vitamina C entra como um componente que reforça a ação da arginina!11
  2. Reveja a alimentação: procure dar prioridade a alimentos in natura, pois eles possuem mais nutrientes, uma vez que não passam por processamento5;
  3. Aprenda a respeitar seus limites: o acúmulo de tarefas, como visto, é uma das causas do cansaço mental. Portanto tente dividir tarefas, preparar o dia com antecedência para ter momentos de pausa e, principalmente, aprenda a respeitar seus limites;
  4. Pratique atividades físicas: praticar, pelo menos, 30 minutos de atividade física diariamente promove mudanças no organismo, inclusive a diminuição do cansaço mental e até mesmo da pressão arterial15.
  5. Faça meditação: o simples fato de respirar corretamente já promove o relaxamento do corpo, mas ter uma atividade e um momento específico para isso é ainda melhor. Por esse motivo, a meditação é uma boa alternativa para diminuir o cansaço mental9.
  6. Procurar o médico: o psicólogo ou outros profissionais de saúde podem ajudar você a identificar a causa do cansaço mental. Então não dispense ajuda7!

Somam-se a esses cuidados: adequação do sono, do consumo de água e outras atividades que você goste e que te relaxem.

  • MAT-BR-2104152

Referência

1. Marcora, SM, Staiano, W, and Manning, V. Mental fatigue impairs physical performance in humans. Journal of Applied Physiology. 106: 857–864, 2009. nº3.

2. Mota, DDCF; da Cruz, DALM; Pimenta, CAM. Fadiga: uma análise do conceito. Acta Paulista de Enfermagem, vol. 18, núm. 3, julio-septiembre, 2005, pp. 285-293. Escola Paulista de Enfermagem. São Paulo, Brasil. Acesso em 16 de setembro de 2020.

3. Brasil, Ministério da Saúde. Síndrome de Burnout: o que é, quais as causas, sintomas e como tratar. Acesso em 16 de setembro de 2020.

4. Chervin, R. D. (2000). Sleepiness, Fatigue, Tiredness, and Lack of Energy in Obstructive Sleep Apnea. Chest, 118(2), 372–379.

5. Brasil, Ministério da Saúde. Alimentação saudável. Acesso em 17 de setembro de 2020.

6. Bernardi, F; Cichelero, C; Vitolo, MR. Comportamento de restrição alimentar e obesidade. Revista de Nutrição. vol.18 nº1 Campinas Jan./Feb. 2005.

7. Mayo Clinic. Fatigue. Acesso em 17 de setembro de 2020.

8. Brasil, Ministério da Saúde. Depressão: causas, sintomas, tratamentos, diagnóstico e prevenção. Acesso em 17 de setembro de 2020.

9. Llapa-Rodriguez, EO; da Silva, GG; Neto, DL; et al. Uso de prácticas integradas y complementarias en el tratamiento del estrés ocupacional: una revisión integradora. Enfermería Global. 14, 3 (jul. 2015), 291-327.

10. Gawron, V. J., French, J., & Funke, D. (2001). An overview of fatigue. In P. A. Hancock & P. A. Desmond (Eds.), Human factors in transportation. Stress, workload, and fatigue (p. 581–595). Lawrence Erlbaum Associates Publishers. Acesso em 03 de novembro de 2020.

11. Bula TARGIFOR C (aspartato de arginina + ácido ascórbico). Sanofi.

12. Harvard Health Publishing. Eating to boost energy. Acesso em 17 de setembro de 2020.

13. Wilkinson DJ1, Smeeton NJ, Watt PW. Ammonia metabolism, the brain and fatigue; revisiting the link. Prog Neurobiol. 2010 Jul;91(3):200-19. Acesso em 03 de novembro de 2020.

14. 14 - Mutch BJ, Banister EW. Ammonia metabolism in exercise and fatigue: a review. DMed Sci Sports Exerc. 1983;15(1):41-50. Acesso em 03 de novembro de 2020.

15. 15 - Puetz, TW , O'Connor, PJ, Dishman, RK. Effects of chronic exercise on feelings of energy and fatigue: a quantitative synthesis. Psychol Bull. 2006 Nov;132(6):866-76. Acesso em 03 de novembro de 2020.

Copyright © 2021 Sanofi. Todos os direitos reservados. Última novembro/2021. MAT-BR-2107118. APENAS PARA RESIDENTES NO BRASIL